Skip to main content

Escola Secundária de Camões

"O HOMEM É DO TAMANHO DO SEU SONHO"

Início  Escola  Ensino Diurno  Ensino Noturno  Pais e E.E.  Alunos  BE/CRE  Centro Qualifica  Projetos  Recursos  Contactos  Localização   
Informações
Agenda
História
Oferta Formativa
Projeto Educativo
Plano Anual de Atividades
Documentos
Plano de Evacuação
Plano de Formação
Órgãos da Escola
Horário dos Serviços
Ficha Técnica

>> História

Voltar à Página Inicial

 

O Liceu Nacional de Lisboa, actual Escola Secundária de Camões, foi o segundo liceu de Lisboa, criado em 1902 por Carta de Lei, de 24 de Maio.

 

Inicialmente a funcionar no Palácio da Regaleira, no Largo de São Domingos, partilhava as suas instalações, no rés-do-chão, com uma leitaria e uma loja de mobílias. Dois anos mais tarde com a divisão de Lisboa em três zonas escolares, o Liceu Camões adopta a designação de Liceu Central e passa a ser o principal da zona onde fica situado – primeira zona.

 

Com o aumento da população escolar e devido à inexistência de Laboratórios de Física, Química, Zoologia e de um espaço adequado à prática de Educação Física foi necessário arranjar um edifício que reunisse as condições de espaço e higiene englobando um conjunto de infra-estruturas associadas à prática de exercício físico.

 

Na busca de um novo edifício várias hipóteses foram colocadas: Real Ginásio Clube ou o Teatro Nacional D. Maria II.

Mas desde sempre ficou claro que devido ao elevado número de alunos – o Liceu servia 15 freguesias – seria imperioso criar um edifício de raiz. Com esse objectivo, Rui Teles Palhinha –1º Reitor do Liceu Central, expõe ao Ministro dos Negócios do Reino a necessidade da "construção dum edifício em local próprio, construção que obedeça aos princípios da mais estrita economia, tendo em vista que uma escola precisa de ar e de luz, que são de graça, e prescinde de cantarias lavradas e de madeiras ricas".

 

Em 1907, o Governo autoriza a aquisição de terreno, construção de um edifício e compra de mobiliário. O local escolhido, Largo do Matadouro Municipal, foi alvo de fortes críticas por ser considerado ermo, de difícil acesso e distante para os alunos.

 

O projecto, criado em 1907 pelo Arqt. Ventura Terra, tornou-se numa referência da arquitectura escolar sendo o primeiro liceu moderno de Lisboa, promovido pelo Estado no âmbito de uma política de fomento do ensino secundário e sendo também exemplo da capacidade de resolução de problemas associados a uma obra deste género.

 

Na sua construção recorreu-se aos novos materiais da época: ferro e tijolo. Os valores da funcionalidade expressos no espaço interior do Liceu nortearam a generosidade dos espaços de convívio e da prática de exercício físico bem como a existência de salas próprias para disciplinas científicas, todas elas bem dimensionadas e dispondo de ampla luz natural e ainda a desenvoltura da planta, a qualidade dos equipamentos e a sobriedade da composição das fachadas, constituíram factores de referência em programas futuros dessa natureza.

 

Neste novo edifício já havia uma cantina, papelaria, livraria e estava englobado um conjunto de infra-estruturas associadas à prática do exercício físico dos quais se destacam os espaços para ginástica e banhos. No início de 1908 – Janeiro – iniciam-se as obras que surpreendentemente terminam vinte e um meses depois.

 

Em 1909, a 16 de Outubro, inaugura-se o novo Liceu que entretanto, em 9 de Setembro de 1908 muda oficialmente a sua designação para Lyceu de Camões.

 

Globalmente, o edifício impõe-se fechado ao exterior, com impositiva volumetria tendo uma composição arquitectónica classicista, serenamente modulada pelo ritmo das alturas dos átrios, blocos e a disposição simétrica dos vãos.

 

Pelo Liceu Camões passaram grandes vultos da História e da Cultura do nosso país, quer como alunos quer como professores: Mário de Sá-Carneiro, Vergílio Ferreira, Aquilino Ribeiro entre outros.

 

Depois de 25 de Abril de 1974 todos os Liceus mudaram a sua designação para Escolas Secundárias sendo dessa forma que hoje se designa o "velho" Lyceu Camões: Escola Secundária de Camões.